quarta-feira, 3 de junho de 2009

Amor

É tosco demais falar de amor.
Coisa mais demodê.
Prefiro fazer.

É tosco demais falar de amor.
Prefiro me empenhar em manter.
Prefiro agir, discernir, rugir
Prefiro crescer, mudar, transformar
Prefiro acionar amor.
E cuidar muito bem dele enquanto tiver forças.



O resto da minha vida.
Lustrar, dar brilho, botar lenha na fogueira
Encher de sorrisos e carinhos
Encher de bolhas de sabão, corridas pelo parque
Mergulhos no mar, na cachoeira, no ribeirão

Prefiro viver a ter que definir o que não tem explicação


O resto da minha vida.
Lutar, seguir em frente, cabeça erguida, tronco erguido, coração arriado...
Por amor.
E de amor... coisa mais antiga.
Força mais sutil.
Estranha paradinha indefinida.



É tosco demais falar de amor.
Amo pronto e cabô.

3 comentários:

Claudia Bittencourt disse...

"É tosco demais falar de amor.
Coisa mais demodê.
Prefiro fazer."
Muito bom!!
tmbém tenho achado muito tosco falar de amor. Nhe.

:*

Leonardo disse...

Prefiro fazer...

Prefiro sentir.

T. Diniz disse...

''Prefiro viver a ter que definir o que não tem explicação''

Sem mais, definou o indefinido !

Bom, muito (e amorosamente) bom !

Conquistaste um fiél leitor, parabéns...