terça-feira, 22 de janeiro de 2008

monumentando a estrela que passou.
esculpindo o momento que marcou.
ladrilhando a estrada que passou ligeiro sem se despedir.
compensando as perdas dos erros, enfim.

afugentando cada lágrima, cada pesar.
alargando cada fenda da sinceridade.
abrindo todo e qualquer olhar.
sem nada dizer, além da saudade.

por vezes se passam caminhos longos e infindáveis.
daqueles que não têm saída.
daqueles que se percorre até o fim da vida.

descobrindo o pensar. afinando o dizer.
afirmando o dito anteriormente.
somando o que de mal veio para o bem.

2 comentários: