quinta-feira, 5 de março de 2009

As coisas.

as coisas mudaram de rumo, as pessoas de estação
tem hora que perco o prumo em pensar no resto
é feto, é asco, é elemento perdido, é chama do chão

é algum tipo de bala dumdum que se abre em pólvora quando bate no obstáculo
é escuridão, assombro, carvão

e, cega, cegamente linda, segue a minha vida
sem saber se vai ou se fica no redemoinho de dentro
é sentimento vai e volta, problemas com o trovão: ilumina e machuca os ouvidos

o que me dói é o ritmo descompassado que os meus dias seguem
ritmo que, sempre acelerado, mas nunca certo, me toma as rédeas
o controle fica nos meus olhos, cegos,
que se perderam em algum lugar do meu eterno sono.

as rédeas tomadas da cegueira faz do chicote um ricochete
as rédeas tomadas da minha vida fazem do breu puro chocolate
as rédeas tomadas do meu mundo fazem do choro uma chantagem
as rédeas, não as tenho, deixo-as pro meu destino incerto e certo, chato e roto
as rédeas tomadas da minha alma fazem de mim alguém infinitamente melhor


a mim me sobra o descontrole
e que seja muitíssimo bem vindo.

5 comentários:

Leonardo disse...

Que assim seja, né??

Joao JIM disse...

é assim mesmo, tudo junto misturado, bem batido e agitado.. as coisas se mistruram, transfiguram e se sacodem. o que vai dar no fim ninguem sabe

Magda Castro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magda Castro disse...

Qualquer história que contarmos sobre nós vai ter um montão de personanges, pois os temos todos em nossos labirintos; entretanto, deixar que essas figuras aflorem, que se mostrem, é o desafio humano mais aterrador: encarar parte nossa que nos recusamos a enxergar. Só alguém com muito talento consegue fazer isso com tanta elegância. Então, Amanda, lhe digo o mesmo que me disse um dia: nunca pare de escrever. Se escrever sobre o seu mundo encantado e niguém ler, já valerá a pena porque significará que vc venceu a maior das contendas humanas: se conhecer; já dizia Sócrates...

Claudia Bittencourt disse...

problemas com o trovão: ilumina e machuca os ouvidos

Belo. =)